O Papa e a sobrevivência

— Os católicos não devem procriar como coelhos! – é a voz do Papa Francisco.
Para avaliar-se adequadamente esta afirmação, é preciso recordar outras informações oficiais da Igreja Católica, em relação a organização familiar e a relação de amor, no contexto familiar.

“O relacionamento sexual entre os casais cristãos – afirmara outro Papa anteriormente – deve ser, antes de tudo, um relacionamento de amor. A procriação de filhos é uma consequência natural do relacionamento matrimonial, o que se complementa pelo processo educacional.”

Porque, como bem disse o Papa, não se deve procriar como coelhos.
Entenda-se essa referencia a coelhos sob dois aspectos:
1º O casal não existe apenas para a multiplicação da espécie.
2º Acima de tudo, o papel do casal e da família é dedicar-se à formação do ser humano, na ótica de “Ide e qualificai-vos, seres humanos e planeta.
O ser humano não é apenas corpo, é constituído também por vida interior (alma, espírito…).
O Ser humano, enquanto pessoa, é resultado biológico dos corpos, como todos os Seres Vivos do Planeta;
Porém, a evolução da vida interior do Ser Humano é efetivada por informações e treinamentos, simplificadamente denominados de educação.
Importante é constar que, pelos estudos parapsicológicos, as informações são transmitidas de geração em geração por:
– Elementos hereditários, genéticos e congênitos;
– Por Treinamento de Habilidades e Atitudes;
– Por informações transmitidas pelos pais, tanto por suas atitudes e exemplos, como pelas informações telepáticas, de PES…
O casal cristão, segundo o que proclama a igreja católica e outras confissões cristãs, é o formador do novo cidadão, com suas características próprias de individuo, pessoa, cidadão, membro da comunidade familiar, rural/urbana…
Portanto, “não procriar como coelhos” é proclamar a necessidade de se ter uma percepção muito ampla sobre o Ser Humano, inserido em nossa história e nos espaços geográficos sobre os quais se assentam as diferentes culturas, particularmente a cristã.
Meus caríssimos parapsicólogos clínicos, vocês já possuem uma percepção bastante ampla do que significa o desenvolvimento da pessoa humana, tanto em seu aspecto biológico, quanto em seus aspectos social, cultural e espiritual…
Observem igualmente que se abre um leque de oportunidades para a atuação efetiva do parapsicólogo do Sistema Grisa.
Basta continuar observando, analisando e estudando todos os conteúdos apresentados durante o curso de formação do parapsicólogo e terapeuta do Sistema Grisa…!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *