Reprogramando nosso software mental

Nossa realidade física é uma perfeita representação de como anda nossa realidade mental, bem como nossas crenças, valores, ideologias ou pensamentos.
Tenho recebido pessoas buscando terapia, já com a consciência de sua dificuldade em se relacionar.
Na maioria das vezes, o orgulho é o maior empecilho que impede a resolução dos problemas que travam nossa vida, mas chega uma hora em que vamos em busca da solução pois a vida está sempre nos impulsionando para o nosso verdadeiro estado primordial que é o da harmonia.
Não se trata de entrar no jogo da auto-acusação, mas da auto-responsabilidade.
Eu considero uma grande oportunidade o fato de saber que é possível melhorar a realidade externa através da harmonização interior.

Tem um exemplo que eu costumo utilizar em meus atendimentos que é o que chamo de “Google Mental”.
Por exemplo, quando compramos um computador, ele já vem com programas pré-instalados e vai funcionar a partir deles. Alguns não podem ser excluídos, pois o funcionamento básico do computador depende deles, mas outros, podem ser deletados e outros ainda, podem ser instalados.
Eu considero este exemplo do computador uma das melhores maneiras de explicar como a mente funciona. Quando nascemos, nossa mente já vem programada com crenças de nossos antepassados, recebemos ainda “programações” de todos os fatos e acontecimentos que nossa mãe vivenciou durante a gestação e assim por diante.
Cada pessoa traz em si, armazenadas em seu “software mental” programações no que diz respeito a relacionamentos. Estas vão desde o relacionamento dos antepassados, a forma como os pais se relacionavam e outras referências percebidas e vivenciadas ao longo da vida.

O exemplo do “Google Mental” funciona assim: junto com meu cliente, peço que imagine-se digitando em sua mente a palavra RELACIONAMENTO.
Juntos, escrevemos aquilo que chamo de “Resultado da pesquisa”.
Tudo o que vem à tona em relação ao assunto, vamos juntos anotando e em seguida, fazemos o trabalho terapêutico de ressignificar as programações negativas.
Depois disso, o próximo passo é apresentar novas informações ao software.
Para que se tenha novos programas, é preciso instalá-los.
Este trabalho consiste em mentalizar e programar no subconsciente, todas as características positivas sobre relacionamento, a forma como gostaria de vivenciá-lo, imaginar a sensação de felicidade ao lado de alguém, e imaginar aspectos positivos como alegria, paz, companheirismo, harmonia, diálogo, respeito, confiança, carinho, afeto, romantismo … enfim, quanto mais programações, mais o software vai passar a funcionar da maneira como foi programado.
Citei o exemplo do relacionamento por ser um assunto que esteve mais em evidência nos meus atendimentos nos últimos dias, mas isso vale para outros temas também como: dinheiro, trabalho, amizade, família, filhos, etc.

Que tipo de programações você carrega em seu “software”? Faça uma pesquisa no seu “Google Mental” e veja os resultados.
Já sabemos que é possível reprogramar, mas se houver dificuldades, lembre-se de que pode procurar um profissional, afinal, assim como procuramos um técnico para nosso computador, existem muitas pessoas capacitadas a nos ajudar com nossas questões interiores.

Carla Bettin – Parapsicóloga Clínica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *